quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Compilação da Imprensa (30)


Vai um Verdelho?

“Os especialistas começam a avisar que o sector do vinho e da vinha nos Açores está a entrar num beco de saída difícil.

A situação é complexa, sobretudo porque as causas são múltiplas, não muito fáceis de apurar e, no geral, tendem a ser consequência de factores naturais praticamente incontornáveis.

A mão-de-obra parece estar na base da situação, mas num duplo sentido: falece a mão-de-obra campesina em quantidade e em disposição para ganhar o salário que a vinha e o vinho libertam, tal como desaparece a motivação dos proprietários para manterem vinhedos que no essencial apenas dão lucro ao ego, o que é pouco nos dias materialistas que correm.

São conhecidos casos de proprietários que “enterram” nas vinhas lucros de outras actividades apenas por prazer. É um modo de encarar as coisas com interesse cultural, mas nada tem a ver com a actividade económica que o sector tem de ser para se sustentar.

É pena que as coisas tenham chegado a este ponto, até porque os Açores têm potencialidades para produzir vinho de qualidade excelente, sobretudo se pensarmos em castas adaptadas há séculos.

O caso paradigmático é a casta Verdelho. Quem sabe trabalhar esta casta e o vinho que ela produz, armazena um vinho de excelência em qualquer parte do mundo.

Ao contrário de muita coisa, neste sector nem é fácil assacar responsabilidades ao governo, porque as criticas, pelo menos publicas, nem sequer existem e são conhecidos apoios distribuídos a quem apresenta projectos que possam ser credíveis.

Estaremos perante o inexorável passar dos tempos, que tudo transforma, matando umas actividades e dando novos rumos a outras.

Em qualquer caso, convém pensar o sector, sobretudo tendo em mente perceber o que se estará a passar e porquê.

À vossa saúde!”

In “ Primeira Coluna” - Diário Insular de 15 de Agosto de 2006


A colheita continua


Outras "Parras" :


Biscoitos de Lava para os “sete magníficos” (ano 2011) aqui

Planta da Freguesia dos Biscoitos (ano 1830) aqui

Plantas Vasculares nas Vinhas dos Biscoitos (ano 1971) aqui.

"A vinha perde-se e a população nada ganha" (ano 1994) aqui.

"Região de Biscoitos, nos Açores - Casas em vez de vinhas" - Santos Mota (ano 1994) - aqui.

"Biscoitos: que futuro? "-José Aurélio Almeida (ano 1996) - aqui.

"As Vinha dos Biscoitos" -Bailinho de Carnaval da Freguesia das Fontinhas. (ano 1997) aqui.

"Uma virada nos Biscoitos"(Açores)- (ano 1998) aqui.

O viticultor açoriano está envelhecido (ano 1998/99) aqui

“Provedor de Justiça dá razão à Confraria” (ano 1999) aqui.

“Museologia de Interpretação da Paisagem Ecomuseu dos Biscoitos, da ilha Terceira” - por Fernando Santos Pessoa (ano de 2001) aqui.

"Carta de risco geológico da Terceira" (ano ano 2001) aqui.

"Paisagem Báquica - Memória e Identidade" - Aurora Carapinha (ano 2001) aqui.

“A Paisagem Açoriana dos Biscoitos” - por Gonçalo Ribeiro Telles (ano 2002) aqui.

"Fadiga sensorial" (ano 2007) aqui.

"Defender curraletas!" (ano 2007) aqui.


"Tutores" (ano 2007) aqui.

"Rememorando as origens dos Biscoitos nos séculos XV e XVI"- por Rute Dias Gregório (ano 2008) aquiaqui e aqui.

“A Vinha, o Vinho dos Biscoitos e o Turismo” - por Margarida Pessoa Pires (ano 2009) aqui.



Sem comentários: