domingo, 23 de Novembro de 2014

Compilação da imprensa (46)

O anterior  aqui

Clicar nas imagens 
Verdelho de barco dos Biscoitos para as Armadas das Índias...
In Boletim da Confraria do Vinho de Verdelho dos Biscoitos
 Ilha Terceira -Açores. Ano V N.º 5 . 2000


Outras "Parras" :

Planta da Freguesia dos Biscoitos (ano 1830) aqui

Plantas Vasculares nas Vinhas dos Biscoitos (ano 1971) aqui.

"A vinha perde-se e a população nada ganha" (ano 1994) aqui.

"Região de Biscoitos, nos Açores - Casas em vez de vinhas" - Santos Mota (ano 1994) - aqui.

"Biscoitos: que futuro? "-José Aurélio Almeida (ano 1996) - aqui.

"As Vinha dos Biscoitos" -Bailinho de Carnaval da Freguesia das Fontinhas. (ano 1997) aqui.

"Uma virada nos Biscoitos"(Açores)- (ano 1998) aqui.

O viticultor açoriano está envelhecido (ano 1998/99) aqui

“Provedor de Justiça dá razão à Confraria” (ano 1999) aqui.

“Museologia de Interpretação da Paisagem Ecomuseu dos Biscoitos, da ilha Terceira” - por Fernando Santos Pessoa (ano de 2001) aqui.

"Carta de risco geológico da Terceira" (ano ano 2001) aqui.

"Paisagem Báquica - Memória e Identidade" - Aurora Carapinha (ano 2001) aqui.

“A Paisagem Açoriana dos Biscoitos” - por Gonçalo Ribeiro Telles (ano 2002) aqui.

"Fadiga sensorial" (ano 2007) aqui.

"Defender curraletas!" (ano 2007) aqui.

"Tutores" (ano 2007) aqui.

"Rememorando as origens dos Biscoitos nos séculos XV e XVI"- por Rute Dias Gregório (ano 2008) aquiaqui e aqui.

“A Vinha, o Vinho dos Biscoitos e o Turismo” - por Margarida Pessoa Pires (ano 2009) aqui.

Biscoitos de Lava para os “sete magníficos” (ano 2011) aqui

Produtores engarrafadores e produção de vinho nos Biscoitos em 2012-  Aqui





sábado, 15 de Novembro de 2014

Produção de vinho nos Biscoitos em 2014

"Haver havia... agora é que já não há"- legenda da foto

Segundo um vinhinho marinheiro a quantidade de vinho produzido por produtores/engarrafadores nos Biscoitos e outros vitivinicultores este ano foi superior à do ano passado, "andando à volta" de 18.700Litros de castas brancas europeias (Vitis vinífera) e 68.300 Litros de castas de produtores directos e híbridos (“Vinho de Cheiro”). Colheitas dos anos anteriores aqui.

domingo, 2 de Novembro de 2014

226 touradas à corda em 2014 na Ilha Terceira


Toiro 31 do criador Rego Botelho (RB) 
Local: Museu do Vinho da Casa Brum (Biscoitos), no dia 22 de Setembro.
Altura do muro: 1, 90 m.
Foto: Paulo Gil, com a devida vénia

sábado, 1 de Novembro de 2014

EFEMÉRIDES AÇORIANAS - NOVEMBRO (6)

As anteriores aqui

Angra do Heroísmo. Rua da Sé. O professor Álvaro de Castro Meneses à conversa com o Sr. Capitão António Maria da Silva Mendes na porta da Loja do Buraco.

1.1902- Principia a venda de leite de vaca, puro, a 120 reis a canada, na Fábrica de Manteiga de Alfredo de Mendoça & C.ª- Rua do Infante D. Luiz n.28 (vulgo Rua dos Cavalos), das 07 às 10 horas e das 17 às horas.

2.1900- Na Farmácia do Sr. Manuel Eusébio de Sousa, na Rua da Sé, encontra-se exposta uma linda colecção de crisântemos.

3.1903- Encontra-se em Angra do Heroísmo, de passagem para a Horta, o tenor Sr. Joaquim Tavares.

4. 1903- O tenor Joaquim Tavares actua na ilha do Faial.

5.1901- O produto geral da caça à baleia nos Açores, este ano, foi de 200.950#190 reis.

6.1903- A Empresa Insulana de Navegação vai mandar construir um vapor para substituir o “Açor”. Os planos são como os do “Luso” e do “Funchal”, feitos pelo Sr. Guilherme Serrão Arnaud.

7.1903- O barítono terceirense João dos Reis Neves é muito aplaudido durante um sarau no “Hotel Açoreano” em Ponta Delgada.

8.1901- O Sr. Mateus José da Rosa realiza importantes melhoramentos no seu estabelecimento. (actual “Athanázio”). 

9.1903- É pedida em casamento pelo professor Álvaro de Castro Meneses a Sr.ª D. Mariana da Silva Mendes.

10.1931- Falece na cidade de Ponta Delgada Mont'Alverne de Sequeira, médico e político. 

11.1901- O produto geral da pesca nos Açores foi de 200: 950#250 reis

12.1901- Assume a direcção da Escola de Desenho Industrial e da aula de desenho do Liceu Nacional d’Angra, no impedimento do Sr. Ciriaco Tavares da Silva, o Professor Álvaro de Castro Meneses.

13.1854- Nasce na freguesia da Sé d’Angra Mateus José da Rosa Júnior. Proprietário do Café Matesinho/pastelaria (actual Athanásio), Técnico na Intendência de Pecuária. Foi distinto cavaleiro amador.

14.1903- Vinda de Inglaterra, no “Açor” chega à ilha Terceira uma vaca da raça Schorton, adquirida pela Junta Geral. O animal foi entregue, mediante algumas condições, ao lavrador José Luis Sequeira que há muito se vem dedicando à exploração daquela raça. 

15.1902- A “Casa Palhares” expõe em Ponta Delgada medalhas executadas nos seus ateliers, segundo desenho do micaelense Sr. José Tavares Carreiro. São de bronze, bronze  prateado e bronze dourado, tendo de diâmetro 55 milímetros.

16.1942- São apresentados os Estatutos do Instituto Histórico da Ilha Terceira - IHIT.

17.1900- A produção de vinho do corrente ano na Graciosa foi de 2.500 pipas, tendo já saído da Ilha 1.000.

18.1903- A Câmara Municipal de Angra dói Heroísmo recebe de Lisboa o projecto para a reconstrução do Mercado Duque de Bragança. O autor do projecto é o desenhador de 1.ª classe do Ministério das Obras Públicas, Sr. Hermenegildo Augusto de faria Blanc. 

19. 1847- Encontra-se fundeado no porto da Horta o brigue inglês Harriet

20. 1971- O Banco Português do Atlântico abre uma delegação na Base das Lajes. 

21.1901- Realiza-se em Angra a festa de Nossa Senhora da Saúde. Ontem, na Praça Velha, a iluminação esteve muito concorrida, tendo actuado a Filarmónica Recreio dos Artistas sob a batuta do seu director Sr. João de Sousa Ribeiro.

22.1903- A Junta Geral do distrito d’Angra dá parecer favorável à instalação de um pequeno laboratório anexo à estação Químico-agrícola. 

23. 1903- A matricula na Escola de Desenho Industrial d’ Angra no corrente ano lectivo – Instrução primária, 1ª classe: 57 alunos; 2.ª classe 32. Desenho geral: 1.º ano, 55; 2.º ano, 35. Desenho Especial, Ornamental e Modelação 2; Arquitectónico, 1; maçanico, 1; Total das inscrições: 183.Nos anos anteriores foi maior o número de alunos, porque se contaram os suplentes admitidos depois da 1.ª matrícula para as vagas dos que perderam o ano, o que não sucede agora. 

24.1879- Nasce na freguesia de Santa Bárbara, concelho de Angra do Heroísmo, João Cardoso da Rocha, “O João Canoa”, apreciado mestre ferreiro e igualmente cantador/improvisador.

25.1903- O General José Belchior Pinto Garcez é transferido por vingança política para o governo da Fortaleza de São João Baptista em Angra do Heroísmo, tendo como ajudante de campo o capitão Luis Nunes.

26.1903- O conselho director da União das Fábricas Açoreanas do Álcool, com sede em Ponta Delgada, resolve de acordo com os colegas da Terceira, os Srs. Frederico A. Vasconcelos e Henrique de Castro, que as fábricas daquela Ilha laborem e que façam experiências culturais de beterraba. 

27.1900- Encontra-se já Horta o destacamento de Infantaria 26, sob o comando do Sr. Capitão Mota que vem render o de Infantaria 25 que aqui se encontra há já um ano.

28.1900- é promovida á 2.ª classe a Sr.ª D. Maria Teodora d’Ornelas, professora da Escola de Habilitação ao Magistério.

29.1902- O Sr. Mateus José da Rosa pede em casamento D. Maria Elvira da Silva Mendes, filha do Sr. José Mendes de Sousa, natural e residente na freguesia de Santa Bárbara, concelho de Angra do Heroísmo.

30.1902- Foram caçadas nos mares dos Açores 102 baleias no valor de 21: 866#000 reis, as quais produziram 47.346. 929 litros de óleo (“azeite”).

Fonte: Memória sobre a ilha Terceira – Alfredo da Silva Sampaio – 1904; Memória da Visita Régia à Ilha Terceira - Alfredo Luís Campos -1903; Apontamentos/arquivo de Álvaro de Castro Meneses e de José da Silva Maya

terça-feira, 28 de Outubro de 2014

MUSEU DO VINHO DE MACAU destaca vinhos açorianos

O INTERESSE DO MERCADO CHINES


 Situado no Centro de Actividades Turísticas, lado a lado com o Museu do Grande Prémio de Macau (dedicado às provas e corridas automobilísticas), está o Museu do Vinho de Macau. Inaugurado pelo último Governador, em 1995, o espaço possibilita ao seu visitante, maioritariamente chinês, o visionamento das diversas fases da produção vinícola, focada sobretudo no nosso País. Podem ser encontradas 1115 marcas de vinhos portugueses, dentro das quais diferentes casas e adegas açorianas. Com efeito, o arquipélago tem uma secção que lhe é inteiramente dedicada: Uma garrafeira com os diversos vinhos (tranquilos e generosos) produzidos na região e área de provas.
 O Museu exibe ainda trajes das diversas confrarias do Vinho e de trajes regionais portugueses. Os Açores fazem-se representar pelo traje da Confraria do Vinho Verdelho dos Biscoitos, que há quinze anos marcara também ela presença na inauguração deste espaço.

 O interesse do mercado chinês pelos vinhos portugueses




O interesse pelo vinho está a crescer entre a população macaense. Aumentaram as importações, o consumo e a formação profissional na área. 
As importações para Macau cresceram sobretudo a partir do momento em que foram removidas as tarifas alfandegárias de 15 por cento em 2008. Consequentemente, o vinho ficou mais barato, aumentando o número de lojas e locais de venda. 
França seguida por Portugal são os principais países de origem do vinho importado. O vinho tinto representa cerca de 90 por cento das importações. Portugal continua a ser o principal país de origem de vinho branco, em termos de volume, com 214.353 litros importados entre Janeiro e Outubro de 2013 (279.910 no mesmo período em 2012). 



quarta-feira, 1 de Outubro de 2014

EFEMÉRIDES AÇORIANAS – OUTUBRO (6)

As anteriores » aqui 

Angra do Heroísmo - Fotografia de Arnaldo Bettencourt/Foto-Lilaz

1. 1860- É inaugurada a Biblioteca do Liceu Nacional de Angra do Heroísmo. Possui cerca de 4.000 volumes. Por portaria de 25 de Janeiro de 1835 foram ali mandados reunir os volumes das livrarias dos extintos conventos do distrito. Está instalada na sala da antiga livraria do Convento de S. Francisco. Foi o comendador José Maria da Silva Leal, governador civil, que, consegue aproveitar os livros mandados ali reunir pela portaria citada, estabelece a Biblioteca conforme os decretos de 17 de Novembro de 1836 e 10 de Abril de 1860.

2. 1902- O Sr. Francisco Joaquim Moniz de Bettencourt (Mendo Bem), oferece à Biblioteca de Angra do Heroísmo, uma valiosa colecção de mais de três mil livros que faziam parte da sua biblioteca. 

3. 1900- A Assembleia Angrense está provisoriamente instalada na casa nº 17 da Rua de S. João.

4. 1964- É fundado no Pico da Urze, na freguesia de São Pedro de Angra, o Colégio de Santa Clara.

5.1900- A produção de vinho deste ano na ilha Graciosa foi de 2.500 pipas.

6. 1902- Regressa a Lisboa o maestro e professor do Real Conservatório o Padre Tomaz Vaz de Borba.

7. 1900-Regressa do continente onde toureou na Praça de Toiros de Algés o bandarilheiro terceirense Luís Canário. Os toiros terceirenses não tiveram as melhores referências dos críticos da especialidade.

8. 1902- Fixa residência no Seminário d’Angra, assumindo a direcção daquele estabelecimento de instrução o governador do Bispado o Deão Dr. José dos Reys Fisher.

9. 1900- A “Nova Empresa Angrense de Destilação” recebe cerca de 500 toneladas de carvão, vindas no vapor “Peninsular”.

10. 1902- A Camara Municipal d’Angra resolve que o álcool desnaturado não está compreendido na tabela dos seus impostos, sendo portanto, isento de tributação.

11.1903- Realiza-se na Praça de Toiros de São João, em Angra do Heroísmo, uma corrida de touros a favor do Império da Caridade.

12.1834- Nasce em Angra António Ramos Moniz Corte-Real, médico e distinto jornalista, fundando “O Correio da Terceira” assim como outras instituições sócio/culturais.

13.1847- Encontra-se no porto da Horta o vapor inglês “Clyde”.

14.1902- Reassume o comando do “Açor” Carlos Pereira vidinha.

15. 1902- Os directores de classe no Liceu Nacional de Angra do Heroísmo, no actual ano lectivo: 1.ª classe: Director, Padre José Pedro Soares, secretário, António de Amorim Pires Toste; 2.ª classe: - Director, Mgr. António Mariano de Sousa, secretário, Ciríaco Tavares da Silva; 3.ª classe: - Director, José augusto dos Santos, secretário, Dr. José da Silva Maya; 4.ª classe:- Director, Dr. Manuel António Ferreira Deusdado, secretario, Diogo Paim de Bruges; 5.ª classe: Padre Eugénio A. de Oliveira, secretário, Dr. João Torquato Coelho Rocha.

16.1900- Vindo da ilha Terceira encontra-se na ilha de S. Miguel o tenente-coronel Lopes Banhos inspector do material de guerra nos Açores.

17.1900- É nomeado guarda da Biblioteca do Liceu d’Angra o Sr. Manuel de Sousa Ribeiro.

18.1902- É colocado na alfândega de Angra do Heroísmo o aspirante das alfândegas Sr. D. Pedro Brito do Rio.

19.1971 – Falece em Angra do Heroísmo João dos Santos Oliveira, mais conhecido por “João dos Ovos”. 

20.1903- É nomeado comandante do vapor Funchal o angrense Sr. Henrique de Brito do Rio, oficial da Marinha Mercante. 

21.1902- Encontra-se em Ponta Delgada a fim de presidir ao júri dos exames na Escola dos Corte – Reais o capitão-de-fragata Amaro de Azevedo Gomes, chefe do Departamento Marítimo de Oeste.

22. 1902- Grassa a febre tifoide na Vila de São Sebastião (ilha Terceira) com vinte casos durante a derradeira semana.

23.1903- Abre ao público em Angra, na esquina das ruas da Sé e D. Luiz, o “Café – Restaurante” propriedade do Sr. António José Ferreira.

24.1900- Encontra-se na Horta em comissão de serviço o capitão de infantaria Sr. João Borges Alpoim do Canto.

25.1900- Já se encontra à venda o livro de contos ”Saudades” do escritor terceirense Gervásio Lima, edição e composição da Tipografia Sousa&Andrade.

26.1900- Deixa de funcionar o mercado de peixe seco na Rua da Sé.

27. 1966 – Falece na freguesia dos Altares, concelho de Angra do Heroísmo, Teresa de Jesus Gonçalves, “A Maria Gregório, distinta cantadeira/improvisadora.

28.1901- Encontra-se à venda em Angra do Heroísmo, vinho da ilha Graciosa, da lavra de Dioclésio Gabriel a 250 reis a garrafa (só o líquido).

29.1863- Abre ao público no Palácio do Governo Civil, em Angra do Heroísmo, a primeira exposição industrial e agrícola. 

30.1902- O Sr. Vieira Mendes é nomeado agente, em Angra do Heroísmo da “Dominion Line S.S. Co.”

Fonte: Memória sobre a ilha Terceira – Alfredo da Silva Sampaio – 1904; Memória da Visita Régia à Ilha Terceira - Alfredo Luís Campos -1903; Apontamentos/arquivo de Álvaro de Castro Meneses e de José da Silva Maya


sexta-feira, 5 de Setembro de 2014

CAROLINA BRANCO, UMA ARTISTA


 CAROLINA DE BRUGES BETTENCOURT MENESES BRANCO natural da freguesia de Nª. Srª. da Conceição, Angra do Heroísmo, onde nasceu a 22 de Maio de 1992, fez os seus estudos primários e secundários nesta cidade e licenciou-se em conservação e restauro de pintura pela Escola Superior de Artes Decorativas - Fundação Ricardo Espírito Santo Silva, Lisboa e está a concluir o seu mestrado em conservação e restauro de Bens Culturais na Universidade Católica, Campus Foz, Porto.
Cedo começou a moldar figuras em materiais plásticos, incluindo o barro, e a dedicar-se à pintura a óleo. Tem participado em exposições colectivas.
Carolina Branco terá recebido algumas influências de seu pai que tem como hobby o restauro, sobretudo de móveis, em madeira, e do seu avô materno que foi importante coleccionador de objectos de arte, incluindo antiguidades.


O presente retrato a óleo foi feito o mês passado para ser ofertado ao tio materno, Jácome de Bruges Bettencourt no seu sexagésimo oitavo aniversário, a 5 de Setembro de 2014. Pintou outros para colegas seus.




Carolina Branco tem realizado visitas de estudo relacionadas com estes interesses, no país e estrangeiro.
É com enorme satisfação que vemos um número considerável de jovens terceirenses a produzirem arte, após fazerem formação superior.
A. da H.