segunda-feira, 18 de março de 2019

Manuel Lamas publica novo livro



No passado dia 11 do corrente mês, decorreu nas instalações da mítica e histórica Livraria Ferin, ao Chiado, uma das poucas da especialidade que ainda subsistem em Lisboa, o lançamento e apresentação do livro "A Ordem Militar de Avis Revisitada (1515-1538) Um alheado entardecer", da autoria de Manuel Lamas de Mendonça, que constituiu a sua prova de doutoramento, defendida em 02.07.2008 na Universidade Lusíada de Lisboa.


A “Ordem Militar de Avis Revisitada” constitui a mais profunda e diversificada investigação feita até hoje sobre esta milícia. Em 674 páginas, Manuel Lamas de Mendonça parte da conjuntura político-militar que justificou a criação dos “freires de Évora” pelo primeiro monarca Português. Para tanto, o autor tomou como cerne da investigação os mais de mil fólios inéditos que descrevem minuciosamente as visitações, efectuadas por ordem do Mestre Dom Jorge, filho do Rei D. João II, entre 1515 e 1538. Estas fontes permitem reconstituir um inesperado estado da arte no que se referia às comendas alentejanas às quais havia sido atribuída a missão da defesa das rotas possíveis de invasão estrangeira ao longo das bacias dos rios Tejo e Guadiana, com destino a Lisboa e Santarém. E, surpreendentemente, os documentos estudados traçam o retrato físico e moral de uma Instituição que, mantendo ainda os traços simbólicos fundacionais de Ordem Religiosa e Militar, havia abandonado já qualquer veleidade de vocação castrense, como nitidamente se documenta pela exiguidade dos efectivos, vetustez da palamenta militar e degradação, ou mesmo ruína, das respectivas fortificações, já em pleno período pirobalístico. Esta obra descreve com rigoroso pormenor um senhorio relativamente modesto, a sua demografia, o que cultivava e como, quanto rendia e como se distribuíam as rendas. Mas também as circunstâncias políticas advenientes do testamento do Príncipe Perfeito, que uma vez impossibilitada a legitimação do seu filho natural D. Jorge, e sua subsequente e projectada integração na linha sucessória do trono Português, aconselhavam o monarca a tomar providências em relação ao estatuto futuro deste seu filho natural. Precisando que a tentativa de o colocar na linha sucessória nunca se chegou a concretizar devido aos obstáculos semeados pelo esforço conjunto dos Reis Católicos, das casas Ducais de Beja- Viseu, e dos próprios Habsburgos, e descrevendo como passava a ser imperioso que D. João II protegesse política e senhorialmente aquele a quem destinava o Ducado de Coimbra e os Mestrados das Ordens de Cristo, Avis e Santiago. Na prática, o Senhor Dom Jorge, se o testamento régio não tivesse sido interpretado (e executado) com prudentíssima sagacidade, ter-se-ia convertido num verdadeiro contrapoder enquistado na monarquia manuelina. Desta obra retiram-se elementos que documentam até ao mais ínfimo pormenor a arquitectura religiosa e civil contida no património das Comendas analisadas, e dados importantes para a história agrária do século XVI. Finalmente, descreve-se a colonização das Ordens de Avis e Santiago pelos Furtado de Mendonça, família materna do Mestre Dom Jorge, e o alheamento da espiritualidade e práticas religiosas da Ordem Militar de Avis perante os espasmos da Reforma e contra-Reforma que, nesse preciso momento, começavam a dilacerar a Europa.

Este trabalho, que é uma edição de muito escassa tiragem (200 exemplares), constitui uma obra obrigatória para quantos prezam o aprofundar do conhecimento da História de Portugal em geral e da História das Ordens Militares Portuguesas em particular.


Presentes no evento encontravam-se Dom Duarte, Duque de Bragança, Francisco de Bragança Van Uden, João Távora, Professora Doutora Cristina Pimenta da Universidade do Porto, que simultaneamente representou por motivo de doença o Professor Doutor Luís Adão da Fonseca, da Universidade do Porto e eda universidade Lusíada do Porto, responsável científico por este trabalho, mas ambos orientadores desta tese de doutoramento, que teve ocasião de tecer palavras de excepcional apreço e merecimento pelo trabalho ora apresentado, bem assim pessoalmente pelo autor, cujo enriquecimento cultural se lhe reconhece a todos os níveis, António de Matos e Silva, que fez a apresentação da Obra, General Luis de Sequeira, ex-Secretário-Geral do Ministério da Defesa Nacional, Robin de Andrade ex-Secretário de Estado das Finanças, Professor Engenheiro Alfredo Cunhal, da Universidade de Évora, Alfredo Magalhães Ramalho, bibliotecário da Universidade Católica, que é actual chairman da casa Veva de Lima, Dom José de Herédia, Marquês de Arena, Marquês de Rio Maior, Conde do Lavradio, Conde de Nova Goa, Conde das Alcáçovas, Conde de Mesquitella, Conde de Matosinhos e São João da Foz, João Goulart de Bettencourt, José Cid e senhora, D. Gabriela Carrascalão Cid, Segismundo Ramires Pinto, José Carlos Ramalho, Jácome de Bruges Bettencourt, Cônsul da República de Cabo Verde nos Açores e senhora, D. Fernanda Bettencourt, João Cortesão, os irmãos José Carlos e Aníbal Freire Correia e muitos outros amigos de Manuel Lamas de Mendonça que o quiseram acompanhar neste dia, e foram mais de oitenta, em que lançou mais uma obra histórica notável, sem esquecer o permanente apoio familiar da mulher Joãozinha Rivotti, do filho Fernão, bem assim da sogra, D. Maria João Rivotti. Esta obra, em edição de autor, teve a chancela e apoio da Fundação Dom Manuel II e da Causa Monárquica. Acrescente-se, ainda, o facto de o livro se ter praticamente esgotado em menos de uma semana após esta apresentação. Manuel Lamas de Mendonça foi nos anos oitenta Director Regional dos Assuntos Culturais, em Governo Regional do Presidente Mota Amaral, pelo que conta muitos amigos na Região Autónoma dos Açores.

João Manuel de Moraes Lamas da Silveira de Mendonça, nasceu em Lisboa (S. Cristovão e S. Lourenço) a 23.03.1947, vivendo parte da adolescência em Coimbra, onde seu pai, agrónomo, era professor e director da Escola de Regentes Agrícolas de Coimbra e sua mãe professora do ensino secundário. Fez os estudos secundários nos Jesuítas, enveredando seguidamente pelo jornalismo, habilitado com curso tirado em Paris no Centre de Formation de Journalistes et Cadres de Presse.

Como militar serviu em África, sendo ferido em combate com gravidade em feitos que lhe valeram uma Cruz de Guerra. Possuía a especialidade de Comandos, sendo reformado como Oficial Superior de Infantaria. Voltou, múltiplas vezes, a África, aos países de expressão portuguesa, como Director-Geral da Sociedade Unificada de Tabacos (Tabaqueira) e depois como Presidente do Conselho de Gerência da mesma empresa (1995). Licenciou-se com elevada classificação em História e Doutorou-se em História Medieval, com 19 valores, complementando tal com Pós-doutoramentos. Publicou livros de várias temáticas, como poesia, romance e sobretudo de natureza histórica e genealógica. Parabéns Manel! E cá ficamos à espera dos próximos labores.

Ponce de Leão
Fotos: Fernando Corrêa dos Santos

segunda-feira, 11 de março de 2019

Compilação da Imprensa (84)

Os anteriores AQUI


«MVB»(Museu do Vinho dos Biscoitos) da «CAB» (Casa Agrícola Brum)
 «IT» (Ilha Terceira) «RAA» (Região Autónoma dos Açores)

«IN» (No) «DI» (Diário Insular) «MCMXCI» (1991)
                                       «IN»«DI» «MCMXCI» «MVB» «CAB» «IT» «RAA»


Famílias Vintage / Família Brum  AQUI


Outras "Parras" :
Planta da Freguesia dos Biscoitos (ano 1830) aqui

Plantas Vasculares nas Vinhas dos Biscoitos (ano 1971) aqui.

"A vinha perde-se e a população nada ganha" (ano 1994) aqui.

"Região de Biscoitos, nos Açores - Casas em vez de vinhas" - Santos Mota (ano 1994) - aqui.

"Biscoitos: que futuro? "-José Aurélio Almeida (ano 1996) - aqui.

"As Vinha dos Biscoitos" -Bailinho de Carnaval da Freguesia das Fontinhas. (ano 1997) aqui.

Pisa e Mosto (1997) aqui

Casta Terrantez da Terceira -Aqui

Casta Verdelho dos Biscoitos (Ilha Terceira) - Características Morfológicas (ano 1998) Aqui

"Uma virada nos Biscoitos"(Açores)- (ano 1998) aqui.

O viticultor açoriano está envelhecido (ano 1998/99) aqui

“Provedor de Justiça dá razão à Confraria” (ano 1999) aqui.

“Museologia de Interpretação da Paisagem Ecomuseu dos Biscoitos, da ilha Terceira” - por Fernando Santos Pessoa (ano de 2001) aqui.

"Carta de risco geológico da Terceira" (ano ano 2001) aqui.

"Paisagem Báquica - Memória e Identidade" - Aurora Carapinha (ano 2001) aqui.

“A Paisagem Açoriana dos Biscoitos” - por Gonçalo Ribeiro Telles (ano 2002) aqui.

"Fadiga sensorial" (ano 2007) aqui.

"Defender curraletas!" (ano 2007) aqui.

"Tutores" (ano 2007) aqui.

"Rememorando as origens dos Biscoitos nos séculos XV e XVI"- por Rute Dias Gregório (ano 2008) aquiaqui e aqui.

“A Vinha, o Vinho dos Biscoitos e o Turismo” - por Margarida Pessoa Pires (ano 2009) aqui.


"O Aditivo"- por Francisco dos Reis Maduro-Dias -ano de 2009 Aqui

A Casa Agrícola Brum tem nova administração - ANO de 2010 AQUI

Biscoitos de Lava para os “sete magníficos” (ano 2011) aqui

"Acerca do vinho" -por Francisco Maduro-Dias (ano 2011) Aqui

Produção de vinho nos Biscoitos em 2015 - Aqui

Garrafa Comemorativa do 125.º Aniversário da Casa Agrícola Brum - 2015 - Video Aqui

Famílias Vintage / Família Brum  AQUI
Ilha Terceira / Açores

sexta-feira, 1 de março de 2019

Efemérides Açorianas - Março (11)



1. 2018- A partir de hoje (até ao dia 31 pf), está patente na Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro, em Angra do Heroísmo, uma mostra de artigos de publicações periódicas sobre os mais relevantes acontecimentos sociais, políticos e económicos, ocorridos no mês de Fevereiro há 25, 50 e 100 anos. Revelando a evolução histórica à luz da imprensa de diferentes épocas.

2. 2018- Um sismo de magnitude 4,3 na escala de Richter é sentido na ilha de S.Miguel. Não causou danos pessoais ou materiais.

3.2018- É inaugurada na freguesia Pico da Pedra, na ilha de S. Miguel, a Biblioteca Onésimo Almeida.

4. 2002- Tem inicio na Casa de saúde de São Rafael, Em Angra do Heroísmo, o Projecto de Prevenção Primária – Álcool, particularmente dirigido aos mais jovens.

7.2018- Em representação da Direção do IAC-Instituto Açoriano de Cultura, com sede em Angra do Heroísmo, o Dr. Carlos Bessa e a Dr.ª Sara Leal, tem uma reunião nos paços do concelho de Ponta Delgada com o Dr. José Manuel Bolieiro e a Dr.ª Maria José Duarte.

8.2018- A Câmara Municipal de Ponta Delgada, presidida por José Manuel Bolieiro, decide reforçar o apoio às festas em honra do Senhor Santo Cristo dos Milagres.

9.2018-O Instituto Açoriano de Cultura organiza mais um Grémio das 9, com a presença de Carlos Fiolhais, Professor Catedrático de Física da Universidade de Coimbra,tendo como tema "Ciência e Literatura: Encontros e Desencontros".

10. 2017- Abre na Rua Direita, 82 em Angra do Heroísmo a Barbearia João Rocha.

11.2018- O Grujola – Grupo de Jovens de Lagoa,ilha de S. Miguel,comemora o 40º aniversário da sua fundação.

12.2018- "Nova Ordem Internacional e a Importância Geoestratégica dos Açores"no Instituto Histórico Da Ilha Terceira. Uma  palestra proferida pelo  Professor Doutor José Alberto Azeredo Lopes, Ministro da Defesa Nacional.

13- 2016- A Santa Casa da Misericórdia da Praia da Vitória comemora o Dia de São Lázaro. Na centenária Ermida do ex-Hospital do Lázaros, actualmente creche e jardim de infância , às Figueiras do Paim.

14. 2008- Estão abertas as inscrições para AULAS DE MÚSICA na Recreio dos Artistas – Angra do Heroísmo - com o professor Taras Poustovgar (às quartas e sextas).

15.2018- A EDA realiza no Auditório da Câmara Municipal das Lajes, ilha das Flores, uma sessão pública de esclarecimento, sobre o projecto da hídrica da Ribeira Grande que a EDA Renováveis pretende implementar.

16. 2018- Hoje e amanhã o Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas, Ribeira Grande, ilha de S. Miguel, recebe a extensão do DOCLISBOA, com a projecção de quatro filmes e apresentação do programador do festival Miguel Ribeiro.

17.2008- É reaberta a sacristia da Igreja de Nossa Senhora da Guia (Igreja de São Francisco) após obras de restauro, com uma conferência por Paula Romão seguida de visita orientada e um concerto para cravo e violoncelo por Orest Grytsiouk e Gustaaf Robert van Manen.

18.2018-Realiza-se no Museu Carlos Machado, em Ponta Delgada, em parceria com o CRAA – Centro Regional de Apoio ao Artesanato, a Cresaçor e o Núcleo Museológico dos Fenais da Luz uma oficina de trabalhos em espadana, com o artesão Bento Silva, no âmbito do projeto “Fenais da Luz: Comunidade em Foco”.

19. 2018- Realiza-se no IAC-Instituto Açoriano de Cultura, em Angra do Heroísmo, uma palestra  sobre o tema "Saúde a 3D" que contará com a presença de Eva Albuquerque, Priscila Melo e Saúl Moreira.

20- 1901- A comissão promotora dos festejos para a recepção de Suas Majestades reúne em Angra, para apreciar um projecto de um monumento naquela cidade,  comemorativo da visita régia, que aprova plenamente e resolve que o mesmo fosse impresso, para ser largamente distribuído, a fim de lhe ser dada a devida execução. 

21.2018- Desenhar "Poesia Suspensa"na Biblioteca e Arquivo Luis da Silva Ribeiro em Angra do Heroísmo.

22. 1984- Fernando Linhares Brum oferece para a Sub- Secção de Transportes  Terrestres do Museu de Angra do Heroísmo dois automóveis antigos, da marca Austin,com matriculas MA-21-34- e MD-22-83.

23.2008- Decorre uma Oficina de Escrita para Teatro, em dois módulos, destinada a maiores de 16 anos, na Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro, em Angra do Heroísmo, tendo como formador Ricardo Ávila.

24. 1923 - Naufraga uma canoa baleeira ao largo do Cais do Pico, morrendo os sete tripulantes.

25.2018- É apresentado na Pousada de São Sebastião em Angra do Heroísmo,o Livro "Um Dia Acordei Sem Ti" ( Um romance passado na ilha Terceira em 1827, que envolve um dos mais famosos guerrilheiros da ilha e a filha de um militar apoiante de D. Pedro IV).

26. 2016- Há 34 anos um  Grupo de Amigos da Praia da Vitória constitui uma instituição cultural proprietária de o Jornal da Praia.

27.2018- “Os Amores Encardidos de Padi & Balbina – Uma Dúbia Estória do Revenge” dos “Cães do Mar”, companhia de teatro com sede em Angra do Heroísmo, comemora o “Dia Mundial do Teatro” no Teatro Micaelense, Ponta Delgada. 

28.2018- PORTA COM PORTA no Teatro Angrense em Angra do Heroísmo- Evento criado por Dramax - Centro de Artes Dramáticas de Oeiras. 

29. 2018- Encerra no Museu Municipal da Ribeira Grande, ilha de São Miguel,a exposição “Romaria Micaelense”, mostra que apresenta fotografias antigas das romarias quaresmais e um vídeo alusivo ao tema. 

30.2018-Tem inicio no Museu de Vila Franca do Campo, ilha de S. Miguel, um workshop denominado de "Cerâmica Sustentável" sob a orientação do professor e ceramista João Carqueijeiro.

31. 2018- “Cães do Mar” voltam ao Teatro Micaelense, em Ponta Delgada, com Workshop /Teatro.

Fonte: Arquivos de José da Silva Maya, Álvaro de Castro Meneses, “Revista Ilha Terceira”, Cultura Açores e “Almanaque Açores”.




sábado, 2 de fevereiro de 2019

Famílias Vintage / Família Brum

Ilha Terceira / Açores

 

Vinhas tradicionais da Casa Agrícola Brum 
  
FAMILIAS VINTAGE / FAMILIA BRUM video aqui

Trabalho da jornalista e coordenadora da SIC Porto, Lúcia Gonçalves e   Joaquim Gomes.


Famílias Vintage é uma série de reportagens que conta a história das gentes que há gerações imprimem a sua marca no setor do vinho em Portugal. Um lado desconhecido de um esforço com muitas emoções à mistura. Atravessamos o país e descobrimos provas de devoção e paixão por lugares e um património natural.
In Famílias Vintage


   *******


CASA AGRÍCOLA BRUM - Hoje - 129.º Aniversário.

2 de Fevereiro de 1890 - 2 de Fevereiro de 2019


Administrada pela quinta Geração dos Brum esta empresa continua a laborar no campo da vitivinicultura. Fundada por Francisco Maria Brum(1)  em 1890, na sua Casa das Fontinhas, sete anos depois muda-se para os Biscoitos, onde principiara um importante trabalho de reconversão da vinha com puas vindas de pés francos recolhidos, inicialmente, no Porto Martins e na Caldeira das Lajes, que foram enxertadas em bacelos vindos do Continente, os chamados localmente “resistentes” ao filoxera. Homem de espírito dinâmico e sem esmorecimento perante adversidades recuperou vastas áreas de biscoito que ia adquirindo para implantação de novas cepas.

Manuel Gonçalves Toledo Brum seguiu as pisadas do pai e constrói nova adega cujo filho, Fernando Linhares Brum, não fugindo à regra dos antecessores, com produção acrescida, dota a Casa com adequadas infraestruturas ao contexto então vivido. Reconhecendo e louvado o seu esforço e empenho como empresário, em 1987, o Presidente da República Portuguesa Doutor Mário Soares, em 10 de Junho, atribuiu o Grau de Comendador da Ordem de Mérito Agrícola e Industrial (Classe de Mérito Agrícola) a Fernando Brum.

À frente dos destinos da Casa Agrícola Brum Lda. dedicando-se aos campos da Agricultura, Pecuária e Silvicultura, Luís Mendes Brum sempre privilegiou o desenvolvimento da vitivinicultura, área que domina com grande à vontade levando tal como os seus antecessores a modernizar uma das adegas destinadas a vinhos tranquilos, com equipamentos vindos da Itália. Procedendo ao lançamento do branco “Donatário” hoje uma referência no vinho dos Açores assim como o “Da Resistência”. Aquando da passagem do testemunho aos seus filhos, em Dezembro de 2007, foi apresentado o branco “Ramo Grande”. No dia do centenário da empresa a Casa Brum abriu ao público o Museu do Vinho (dos Biscoitos). Foi mais um alto serviço prestado a nível regional e nacional, recebendo anualmente milhares de visitantes. Como espaço cultural ao serviço da população, vem disponibilizando as suas instalações para a Festa da Vinha e do Vinho dos Biscoitos para outras acções culturais. Luís Mendes Brum foi o principal impulsionador do movimento que levou à criação da Confraria do Vinho Verdelho dos Biscoitos. Os vinhos desta Casa Agrícola são elaborados com base na casta Verdelho dos Açores, como os generosos "Brum"eChico Maria”(Seco, Meio – Seco e Doce)  em homenagem ao seu fundador e os tranquilos “Donatário”, “Da Resistência” e “Ramo Grande.

Luís Fernando Pinheiro Brum e Maria Cristina Pinheiro Brum são actualmente os responsáveis por esta Casa Agrícola   (2)  que a 2 de Fevereiro p.f.(ano 2000) completará 119 anos de actividade. Pensamos ser um caso raro a quinta geração da mesma família, no domínio duma empresa deste tipo nos Açores.

Nota: As referências à Casa Agrícola Brum foram bebidas na Revista Verdelho , página 6 a 7. Ano 2000


(1) Quando o filoxera, atila da vitivinicultura prosseguindo na sua marcha devastadora, assentou arrais nos Biscoitos da ilha Terceira, a vinha era a principal riqueza desta região.
Passados alguns anos de desânimo Francisco Maria Brum empreendeu uma luta difícil de reconstituição. Luta porfiada e enérgica.
Chico Maria, foi inclusive na altura apodado de doido por aqueles que, nestas alturas se destacam por condenarem aquilo que geralmente não entendem ou simplesmente por estarem ao serviço dos agitadores. A inveja como o ciúme de mérito alheio acusou a mediocridade dos mesmos.
Chico Maria, a esses respondeu apenas com o sucesso de uma reconversão. Para se ser bem sucedido, não é sempre a habilidade que é necessária, nem o desejo, é a perseverança.

.../...

(2) Não cabe às pequenas empresas privadas (independentes) e principalmente à Casa Agrícola Brum despender tempo em controvérsias inúteis, nem com inventivas contra quem quer que seja, ou sequer em naturais incriminações aos que porventura hajam concorrido para a agudeza dos ataques vindos de uma trincheira, quiçá de deprimentes e complexados inimigos... .../...



ÚLTIMA HORA

Apareceu o irmão do Brum certificado ...aqui




sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Efemérides Açorianas - Fevereiro (11)


Biscoitos/Ilha Terceira- O Sr. José Ambrósio no quintal da sua residência

1.1850- Encontram-se ancoradas na baía d’ Angra, a fim de carregarem laranja, oito embarcações, sendo sete inglesas.

2.2015- A Casa Agrícola Brum, nos Biscoitos, Ilha Terceira, celebra 125 anos de existência.

3.2018-16 Grupos vão Cantar às Estrelas numa organização da Câmara Municipal de Vila Franca do Campo, ilha de S. Miguel.

4-2017- “Encontro com o Escritor Nuno Camarneiro na BPARAH – Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Angra do Heroísmo.

5. 1948- O Dr. Elizeu Pereira Pato François, Presidente da Associação de Futebol de Angra do Heroísmo dá posse aos novos corpos gerentes desta associação.

6.2017- O preço do hectare de terreno, para recuperação de vinhas ou construção, na Região  dos Biscoitos, Ilha Terceira, é de 60.000 euros (6 mil euros o alqueire).

7.2018- A administração da Cofaco faz-se ouvir no parlamento açoriano.

8-1948- (domingo Gordo)A Sociedade Recreio dos Operários, em Angra do Heroísmo, organiza  um baile carnavalesco.

9. 1948- Encontra-se no porto de Ponta Delgada o vapor americano “Marine Perch” a fim de receber cerca de 100 passageiros com destino aos Estados Unidos da América, através da agência do sr. José Tavares Carreiro.

10. 1930- O Teatro Micaelense é destruído por um incêndio.
10 de Fevereiro de 2017. “Evocação a Marcolino Candeias”na Casa dos Açores, em Lisboa. Homenagem ao Amigo e Poeta Marcolino Candeias.

11. 1891- É do PRP apresentado ao público  o programa do Partido Republicano Português, sendo Manuel José de Arriaga Brum da Silveira e Peyrelongue, natural da Horta , freguesia da Matriz,  um dos principais autores.

12. 1956- Começa a fubcionar no lugar da Fontinha, freguesia das Fontinhas, concelho da Praia da Vitória, uma escola pública.

13. A fim de assistirem ao Carnaval Terceirense encontram-se naquela Ilha, a convite dos deputados eleitos pelos Açores para a Assembleia da Republica. Carlos César, Lara Martinho, e João Castro, vários deputados parlamentares de todas as Foças Políticas representadas no Parlamento.

14. 2018- O Presidente do Governo, Vasco Cordeiro, visita a obra de construção do Centro Comunitário do Instituto de Apoio à Criança – IAC.

15.1990-É inaugurada, em Angra do Heroísmo, a sede da Confederação Operária Terceirense.

16.1956- Nasce em Angra do Heroísmo Renato Costa e Silva, artista reconhecido internacionalmente.

17. 1770- A Câmara da Calheta, Ilha de S. Jorge, delibera tabela o vinho à bica do Verdelho da Fajã Grande, a 50 reis a canada.

18. 1624- Falece no Cabo da Praia, ilha Terceira, Lizuarte de Andrade.

19. 2017. Termina a IV edição do Festival da Malassada, organizado pela Junta de Freguesia da Ribeira Chã,  concelho de Lagoa, ilha de S. Miguel.

20. 2018- Falece José Ambrósio, natural da Ilha Graciosa, residente desde jovem na Freguesia dos Biscoitos, Concelho da Praia da Vitória. Incansável vitivinicultor e fruticultor.

21.1468- Em 1466 tem inicio o povoamento da ilha do Faial, no ano imediato veio a Portugal José de Hurtere, fidalgo da Casa de Borgonha, pedir a capitania da Ilha , sendo-lhe passada, neste dia, a carta de doação pelo Infante D. Fernando (a 21 de Fevereiro de 1468). 

22. 2018- O Diretor Regional das Comunidades, Paulo Teves, está presente, no Brasil, na sessão oficial de abertura do ‘Ano dos Açores em Florianópolis.

23. 2015- Começam no Centro Paroquial de São Mateus da Calheta, concelho de Angra do Heroísmo, as  X Jornadas Bíblicas dos Açores .

24.2018- A Federação Portuguesa de Atletismo divulga a convocatória para o 10º Campeonato do Mundo de Pista Coberta da INAS, destinado a atletas com deficiência intelectual, que se disputa em Val-de-Reuil, de 2 a 4 de março. Ana Filipe, Melissa Cardoso e Carlos Lima do Clube Desportivo da Associação Cristã da Mocidade fazem parte da Selecção Nacional.

25.1919- Nasce na ilha Terceira Francisco Machado da Luz (o “Malcasado”). Foi um dos famosos capinhas das touradas à corda.

26.2018- Falece o ilustre terceirense José Gabriel de Borba Fragoso. Conhecido empresário  angrense (sócio-gerente da firma Berbereia & Lourenço), tendo exercido com grande dedicação, durante longos anos, vários cargos em Instituições Culturais, Recreativas e Desportivas em Angra do Heroísmo.

27. 2018- O Presidente do Governo, Vasco Cordeiro, preside à cerimónia de inauguração das obras de ampliação da Unidade de Saúde de Rabo de Peixe.

28. 2013- "Os sete Pecados Sociais: Seven Social Sins" continuam no Museu de Angra do Heroísmo. Uma esxposição de Carly Swenson, artista norte-americana residente na ilha Terceira.


Fonte: Fonte: Arquivos de José da Silva Maya, Álvaro de Castro Meneses, “Revista Ilha Terceira”; Boletim Municipal CMAH, Boletim do Instituto Histórico da Ilha Terceira Vol.XLIX  , Blogue Bagos de Uva e“Almanaque Açores”.


quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Compilação da imprensa (83)

Os anteriores AQUI


AÇORES
L'amorce d'un renouveau 


Na Revista La VIGNE, n.º 193- Dezembro de 2007

Clicar nas imagens para ler melhor





















Outras "Parras" :

Planta da Freguesia dos Biscoitos (ano 1830) aqui

Plantas Vasculares nas Vinhas dos Biscoitos (ano 1971) aqui.

"A vinha perde-se e a população nada ganha" (ano 1994) aqui.

"Região de Biscoitos, nos Açores - Casas em vez de vinhas" - Santos Mota (ano 1994) - aqui.

"Biscoitos: que futuro? "-José Aurélio Almeida (ano 1996) - aqui.

"As Vinha dos Biscoitos" -Bailinho de Carnaval da Freguesia das Fontinhas. (ano 1997) aqui.

Pisa e Mosto (1997) aqui

Sinónimos- Casta Terrantez da Terceira -Aqui

"Uma virada nos Biscoitos"(Açores)- (ano 1998) aqui.

O viticultor açoriano está envelhecido (ano 1998/99) aqui

“Provedor de Justiça dá razão à Confraria” (ano 1999) aqui.

“Museologia de Interpretação da Paisagem Ecomuseu dos Biscoitos, da ilha Terceira” - por Fernando Santos Pessoa (ano de 2001) aqui.

"Carta de risco geológico da Terceira" (ano ano 2001) aqui.

"Paisagem Báquica - Memória e Identidade" - Aurora Carapinha (ano 2001) aqui.

“A Paisagem Açoriana dos Biscoitos” - por Gonçalo Ribeiro Telles (ano 2002) aqui.

"Fadiga sensorial" (ano 2007) aqui.

"Defender curraletas!" (ano 2007) aqui.

"Tutores" (ano 2007) aqui.

"Rememorando as origens dos Biscoitos nos séculos XV e XVI"- por Rute Dias Gregório (ano 2008) aquiaqui e aqui.

“A Vinha, o Vinho dos Biscoitos e o Turismo” - por Margarida Pessoa Pires (ano 2009) aqui.


"O Aditivo"- por Francisco dos Reis Maduro-Dias -ano de 2009 Aqui

A Casa Agrícola Brum tem nova administração - ANO de 2010 AQUI

Biscoitos de Lava para os “sete magníficos” (ano 2011) aqui

"Acerca do vinho" -por Francisco Maduro-Dias (ano 2011) Aqui

Produção de vinho nos Biscoitos em 2015 - Aqui

Garrafa Comemorativa do 125.º Aniversário da Casa Agrícola Brum - 2015 - Video Aqui

terça-feira, 1 de janeiro de 2019

Efemérides Açorianas -Janeiro (11)


Zona de vinhas. Biscoitos. Praia da Vitória. Ilha Terceira.Açores

1.1995- Durante o mês corrente todos os jovens que completem 18 anos devem dirigir-se à Câmara Municipal de Angra do Heroísmo, a fim de procederem ao seu recenseamento(obrigatório)militar. Devendo ser portadores do Bilhete de Identidade ou Cédula Pessoal e número Fiscal de Contribuinte.

2. 2015- O Teatro Ribeiragrandense, na Ribeira Grande,recebe o concerto de jazz de João Nuno Bernardo Trio.

3. 2017- Falece em Angra do Heroísmo Paulo Magalhães (Paulinho) antigo forcado da TTT e proprietário do Museu Taurino Paulo Magalhães.

4.2016- Tem início uma actividade sísmica entre 4 a 5 quilometros das Furnas, Ilha de S. Miguel.

5.2013- Menino Simão nasce quando o helicóptero da Força Aérea Portuguesa  durante uma evacuação médica da ilha Graciosa para a ilha Terceira,quando aeronave sobrevoava a cidade de Angra do Heroísmo.

6-2017- O Presidente do Governo, Vasco Cordeiro recebe os representantes consulares e autoridades civis, militares e religiosas dos Açores,, Palácio de Sant’Ana em Ponta Delgada. O brinde de Ano Novo foi com o vinho “Chico Maria” produzido e engarrafado na adega da Casa Agrícola Brum (Museu do Vinho dos Biscoitos), ilha Terceira.

7- 2017- Decorre em simultâneo no Museu de Angra do Heroísmo (biblioteca) e na Galeria do Baleeiro Açoriano do New Bedford Whaling Museum a leitura pública da obra "Moby Dick" de Herman Melville, numa tradução de Pedro Alves e Tiago Patrício. Na ocasião o arquitecto paisagista Luís Brum pinta um mural, na varanda da biblioteca, relacionado com o evento.

8. 2017-O Presidente do Governo, Vasco Cordeiro, preside à cerimónia de lançamento da primeira pedra da creche A Joaninha, da Santa Casa da Misericórdia de Ponta Delgada.

9. 1908- Nasceu na freguesia das Furnas, concelho de Povoação  Manuel Amaral Mendonça, empresário cinematográfico açoriano.

10. 2015- É inaugurado o parque aventura do Pilar da Bretanha, concelho de Ponta Delgada , ilha de S. Miguel.

11. 2018- É apresentado no Auditório do Museu dos Baleeiros, ilha do pico, o livro do terceirense  Paulo Henrique Silva.

12.2012- A hotelaria do centro do continente português  e dos Açores tiveram aumentos das dormidas de estrangeiros acima de 20% coparativamente  ao mês homólogo do ano trasacto.

13.2001-Encerra na Delegação de Turismo em Angra do Heroísmo a Exposição de Pintura de José Quintanilha.

14.1843- A escuna britânica Bezer depois de ter suportado grande temporal na baía d’Angra regressa ao seu porto de origem com um carregamento de laranja, 861 caixas da Companhia de Proprietários daquela cidade.

15. 2017- Começa o defeso do goraz ( pagellus bogaveo) nos Açores.

16.1934- Nasce na freguesia de S.Pedro, ilha de S. Miguel Gustavo Manuel Soares Moura,Jornalista de profissão.

17. 2015- Tem início o Campeonato de Futsal dos Açores .

18.2017-  Entre os 17 espaços tutelados pela Região Autónoma dos Açores (museus oficiais), o Museu dos Baleeiros , na Ilha do Pico foi o mais visitado no ano transacto. 

19. 1984- Falece  em Ponta Delgada o industrial Rolando de Sousa Lima.

20. 2017- Estreia no Núcleo de História Militar Manuel Coelho Baptista de Lima o espectáculo Os amores encardidos de Padi e Balbina - uma dúbia estória do Revenge, a primeira produção da companhia açoriana Cães do Mar, como sede em Angra do Heroísmo.

21.2004- São Estabelecido os limites da Paisagem Protegida de Interesse Regional da Cultura da Vinha da Ilha do Pico, por decreto legislativo.

22. 2009- É estabelecido nos Açores o regime de credenciação de entidades para a emissão de pareceres, realização de vistorias e de inspecções das condições de segurança contra incêndios em edifícios (SCIE).

23.1939- Nasce na Vila das Lajes ilha das Flores João António Gomes Vieira, figura incontornável ligada à historiografia da actividade da baleação nos Açores, com vários livros publicados. Foi director do Museu da ilha das Flores.

24. 2007- É efectuada a primeira alteração ao Decreto Legislativo Regional  que criou  os Hospitais  integrantes do Serviço Regional de Saúde dos Açores organizados como entidades públicas,
empresariais e aprovado o Regime Jurídico aplicável aos mesmos, bem como os respetivos estatutos.

25. 2018- Falece em Angra do Heroísmo o Monsenhor Francisco Caetano Tomás, natural da Ilha das Flores.

26.2018- Falece em Angra do Heroísmo Norberto Barcelos, 50 anos ao serviço do desporto. Açoriano.

27. 1939- A Casa Agrícola Brum inicia a virada (surriba) da vinha do Boião (Baião)no litoral da freguesia dos Biscoitos, Ilha Terceira.

28. 28. 2016- O Presidente do Governo, Vasco Cordeiro, preside à cerimónia de inauguração do novo Centro de Saúde de Ponta Delgada.

29.2016- Abre no Museu de Angra do Heroísmo a Exposição “Depósito de Concentrados Alemães na Ilha Terceira”. Mais de 750 alemães que permaneceram durante três anos na Fortaleza de S. João Baptista.

30. 19661- Falece em Angra do Heroísmo Manuel Joaquim de Andrade, fundador o “Almanaque o Camponez”. 

Fonte: Fonte: Arquivos de José da Silva Maya, Álvaro de Castro Meneses, “Revista Ilha Terceira”; Boletim Municipal CMAH, Boletim do Instituto Histórico da Ilha Terceira Vol.XLIX  e “Almanaque Açores”.