sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Faleceu um Homem Bom

Acaba de falecer, no Hospital de Angra do Heroísmo, atingido por doença que não perdoa Carlos Corvelo Pereira Rodrigues.

A notícia correu célere pela cidade, especialmente junto dos inúmeros Amigos.
Profissional possuidor de uma competência excepcional, muito acima dos bons economistas, foi uma das maiores figuras do Governo Regional dos Açores, que agora está em fim de mandato
.
Formou-se, na época, com dezanove valores e sempre foi brilhante.
Sempre desempenhou altos cargos na Confraria do Vinho Verdelho dos Biscoitos, Instituição que muito honrou em tê-lo como Confrade e à qual ele sempre deu a maior colaboração.

Actualmente, pertencia ao Colégio dos Inquiridores, como Presidente (Grande Inquiridor) sempre com distinto empenho. Foi interventor activo no Hino da Confraria, onde a sua voz se destaca. Esteve presente em todos os momentos altos da C.V.V. B., representando esta em vários eventos.
Aliás, “Carlos Corvelo cantou o Verdelho dos Biscoitos”, veja aqui.

Jácome de Bruges Bettencourt, Grão-mestre da Confraria do Vinho Verdelho dos Biscoitos, consternado com a perda dum dos mais estimados e queridos Confrades afirmava esta manhã:

“Carlos Corvelo para além de Amigo verdadeiro, sempre defendeu e acarinhou a Confraria. Estamos de luto com a sua perda, que será bastante sentida por todos”.

Ele gostava de ajudar todos os que dele se abeiravam.

"Ó meu irmão!..." Até um dia.

1 comentário:

Irene Ataide-Vice Grã Mestre da Confraria do Vinho Verdelho dos Biscoitos disse...

O faleciemto do querido amigo Carlos Corvelo não foi uma surpresa, mas decerto de que todos os seus verdadeiros amigos sentiram a grande mágoa de perder alguém como o Carlos!
Amigo do seu amigo, sempre pronto a ajudar, nunca andou em bicos de pés, foi um grande HOMEM, a quem os Açores, pelos altos cargos desempenhados lhe ficam a dever muito. Esperamos que nunca o esquecem.
Membro da Confraria do Vinho Verdelho dos Biscoitos, acompanhava com desvelo e carinho todas as suas actividades, representando-a sempre que lhe era possível, não só na Ilha Terceira, como fora da Região.

Foi um exemplo de vida, Humana e Profissional.Falar com o Carlos era fácil, atendendo qualquer contacto, interessava-se por tudo com grande empenho, sem nunca puxar de galões. Era igual a si próprio.
A Ilha Terceira perdeu um filho e nós perdemos um amigo inesquecível.
Decerto que estará num lugar melhor

Até sempre Carlos, obrigado pela tua amizade!

Irene Ataide
Vice Grã Mestre da Confraria do Vinho Verdelho dos Biscoitos